Últimas Notícias

Três fatos que você precisa saber sobre o feedback

Feedback é uma palavra muito utilizada no ambiente empresarial.  Significa retorno, ou seja, o ato de comunicar a uma pessoa como está seu desempenho, seu comportamento. É quando o gestor senta com seu liderado para lhe informar como está percebendo seu trabalho, suas condutas e destacar o que está bom e o que precisa melhorar. Feedback também é muito utilizado em nossas relações pessoais. Sempre que paramos para falar com outra pessoa sobre como estamos percebendo os comportamentos dela, elogiar e/ou reclamar, de certa forma, estamos fornecendo um feedback, ou seja, alinhando ideias e resolvendo possíveis conflitos.

 

Para que serve o feedback?

Para ajudar a outra pessoa a se desenvolver, para que ela mude ou mantenha um determinado comportamento.

Se a pessoa apresentou um excelente comportamento, fez algo que você gostou muito, quando você a elogia, está valorizando essa atitude e garantindo que essa pessoa mantenha a conduta, ou seja, repita o comportamento.

Se, ao contrário, a pessoa fez algo desagradável, não apresentou bons resultados e possui um mau comportamento, o objetivo do feedback é modificar isso, é ajudar a pessoa a perceber onde está errando e auxiliá-la a melhorar.

No entanto é preciso atenção: de nada adianta dar um feedback se eu não apontar sugestões de melhoria, se efetivamente não ajudar o outro a melhorar.

 

Tipos de feedback

Existe o feedback positivo, onde se destaca algum comportamento ou atividade que o outro fez muito bem.

Feedback negativo ou de desenvolvimento, quando percebemos algo em que o outro precisa melhorar. É quando precisamos ‘chamar a atenção’ da outra pessoa.

Existe muita polêmica quanto a este tipo de feedback, pois na maioria das vezes ele é utilizado da forma errada. Quando vamos chamar a atenção de outra pessoa, nosso objetivo deve ser ajudá-la a melhorar. Porém, na maioria das vezes, estamos com tanta raiva do que a pessoa fez que nosso objetivo é puni-la ao invés de ajudá-la. E aí o feedback acaba virando algo ofensivo, só serve para descarregar a raiva de quem está falando. Pois este tipo de feedback – o ofensivo – não promove mudanças de comportamento, só prejudica relacionamentos.

 

A importância do feedback

 

Segundo autor Richard L. Williams, “a qualidade de qualquer relação, seja profissional ou pessoal, depende da qualidade e da quantidade de feedback que cada indivíduo recebe do outro. Se o feedback for pobre, a relação será igualmente pobre.”

 

Todos nós temos pontos a desenvolver. Se não soubermos onde estamos errando, como é que poderemos melhorar? Diante disso, precisamos agradecer às pessoas que nos fornecem feedbacks e também precisamos fornecer feedbacks honestos a outros sempre que possível.

Ivana Anselmo Souza Torres

Possui graduação em Psicologia pela UNISUL. Pós Graduação em Gestão de Pessoas pela FASC. Personal e Profissional Coaching pela Sociedade Brasileira de Coaching. Atualmente trabalha na CliQue RH consultoria na área de gestão de pessoas para diversas empresas da região da AMUREL. Instrutora de treinamento nas áreas de desenvolvimento de lideranças, gestão de pessoas, ética e postura profissional, relacionamento interpessoal, dependência química, vida e carreira entre outros. Colunista do Jornal Diário do Sul na área de Psicologia e desenvolvimento.
Ivana Anselmo Souza Torres

Últimos posts por Ivana Anselmo Souza Torres (exibir todos)